Série Política de Turismo: PESQUISA, INFORMAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS. AS INFORMAÇÕES QUE (SÓ) PRECISAMOS SABER.

Slide1

Em tempos de incertezas, vamos ao que você precisa saber para melhorar a competitividade da sua Cidade. Em primeiro lugar, não fique procurando por aí, à esmo. Provavelmente seu turista tem um histórico de vir dos mesmos lugares. Veja o Brasil por exemplo: desde Argentinos (1o) até Portugueses (10o), a lista do ranking dos que mais vem ao Brasil, pouco mudou ao longo dos últimos 10-15 anos. Portanto,é muito mais produtivo buscar saber o eles esperam, detalhando suas expectativas por país e por perfil. Como eles sempre estão pelas redondezas, pergunte a eles…

Segundo, e seguindo a mesma linha. Concentre seus esforços naquele tipo de público que mais se encaixa ao tipo de proposta turística que a sua Cidade oferece (patrimônio imaterial e material). É um trabalho de baixo para cima, em direção ao real. E não o contrário. Não é à toa que se fala tanto em turismo de experiência. O desafio aqui é: Quando maior a sua Cidade, mais diversificado será este processo como um todo.

Terceiro, as pessoas, via de regra, sempre começam a viajar regionalmente para depois expandir horizontes. Nunca pense que os de longe são melhores que os de perto. Baita erro, e custa caro atraí-los. Aliás, quanto mais longe, mais oneroso. Resumindo, assim como no parágrafo anterior, pesquise suas reais motivições e desenvolva produtos turísticos customizados as necessidades deles, dentro do que o sua Cidade oferece.

Lembre-se: Tudo é turismável, desde que tenha público.

Quarto. Tenha cuidado em buscar informações que nada ajudam. Para dar um pequeno exemplo, recentemente saiu na mídia especializada que: “Mais de 95% dos turistas estrangeiros que vieram ao país pretendem voltar”. No link: http://www.turismo.gov.br/últimas-not%C3%ADcias/6515-mais-de-95-dos-turistas-estrangeiros-que-vieram-ao-pa%C3%ADs-pretendem-voltar.html

A primeira vista, parece uma boa notícia, dando a impresão de que fizemos certo! Mas, isso é só impressão. Não há nenhuma comprovação, por exemplo, que demonstre se as pessoas repetiram aquela viagem de fato.

Tecnicamente, grau de satisfação se mede através de um somatório de “satisfações” percebidas pelo uso dos serviços turísticos, em todos os níveis. Por isso, é tão importante o olhar sobre a Cadeia de Valor. Esta integração, como Política de Turismo não é à toa. É o instrumento de trabalho para o desenvolvimento de ações promocionais mais consistentes. Informação boa é aquela que fortalece o conceito de Cooperar para Competir.

Dúvidas, esclarecimentos? Pergunte.

Abr. Mielke, Dr.

Anúncios

2 comentários em “Série Política de Turismo: PESQUISA, INFORMAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS. AS INFORMAÇÕES QUE (SÓ) PRECISAMOS SABER.

Adicione o seu

  1. Mas é isso mesmo que acontece é mensurado atualmnte o grau de satisfação por suposição e não com trabalho sério com planejamento e traçando coordenadas.

    Curtir

    1. Olá Luciano,
      Obrigado pelo comentário. De fato, você tem razão. Estudei muito esta metodologia de mensurar satisfação e em dois artigos da Tourism Manegement constatam exatamente o que coloquei no post. Ou seja, o número impressiona, mas não diz muita coisa pelo fato que não há a devida comprovação.
      Um abraço.Mielke,Dr.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: