A REGIONALIZAÇÃO SÓ FUNCIONA NO PAPEL. E isso não foi uma pergunta!!! ENTENDA O QUE O SEU MUNICÍPIO PODE FAZER!!! Série Política de Turismo no Município. Por Eduardo Mielke.

Que o Programa de Regionalização é uma iniciava que não deu certo, isto já é sabido. Publiquei um texto em 16 de Março de 2016 sobre isso. Ainda que há muita gente (normalmente ligada a uma Secretaria Estadual de Turismo ou autarquia a fim), que acredita nas regiões turísticas como estratégia de desenvolvimento turístico, não adianta. O resultado não veio e se veio, vai embora assim que o Estado parar de investir sua energia. Se você ainda acredita que isso é a opinião de uma só pessoa, ou como já ouvi de um só autor… então, se prepare.

Junto com a Academia Brasileira de Eventos e Turismo (ACADEMIA) finalizamos um Delphi  que foi apresentado pela minha colega a Dra Flecha em SP. A pesquisa se chama Brasil Eventos & Turismo 2030 e você pode ACESSAR OS RESULTADOS AQUI. O trabalho que durou 26 meses para ficar pronto, aponta o que um grupo de 47 Expertos, (cada um com mais de 25 anos de estrada) entende ser consenso sobre vários assuntos. Dentre eles, Política de Turismo. É claro!

veja!

O pensamento que tenho sobre o PNRT segue da mesma forma e se reforça, na medida em que o resultado no Município não aparece. O MTUR que já sinalizou uma mudança de direção com a recente categorização, avança indicando uma necessidade de cada cidade ter um COMTUR. Porém, hoje são 15 de Agosto de 2018, e vai um alerta:

“CRIAR COMTUR POR CRIAR SEM CRITÉRIO, SOMENTE PARA CUMPRIR UMA RUBRICA OU PARA ATENDER A UM CHECK-LIST, NÃO VAI DAR CERTO”

E isto já está acontecendo!!!

Estamos verificando vários casos em COMTURs por aí, através de atendimentos que fazemos via inbox.  Municípios que estão atendendo o que pede a recém criada Legislação Estadual de Turismo, onde a criação do COMTUR é condicionante para que o Município acesse verbas públicas, tem encontrado muitos problemas para manter o conselho funcionando, ou para mesmo conseguir agregar e decidir qualquer coisa.

Em suma. O processo de criação do COMTUR tem sido feito proforma, “PARA INGLÊS VER”. Veja. Isso é mais do mesmo!!! Por isso CUIDADO SECRETÁRIO (a) DE TURISMO. Se antes as pessoas culpavam Brasília, agora a conta vai direto para a Sr/Sra. MTUR, é vital olhar o que já está acontecendo para não repetir o mais do mesmo.

Dúvidas, esclarecimentos? Escreva. Curta a fanpage @politicadeturismo

Abraço e obrigado pela confiança.

Para quem não me conhece, meu nome é Eduardo Mielke. Meu trabalho é auxiliar Governos na busca por  processos cooperativos que resultem numa melhor articulação entre ele, Terceiro Setor e o Empresariado. O resultado e o que importa mesmo, é a geração de emprego e renda local. O resto é conversa fiada.

Palestras, Workshops e treinamentos? Escreva para eduardomielke@yahoo.com.br

Compre o livro do SIMTUR !!! Lá você terá todas as orientações que você precisa para fazer o seu Município decolar!!!Screen Shot 2018-06-16 at 13.54.10

 

 

Anúncios

4 comentários em “A REGIONALIZAÇÃO SÓ FUNCIONA NO PAPEL. E isso não foi uma pergunta!!! ENTENDA O QUE O SEU MUNICÍPIO PODE FAZER!!! Série Política de Turismo no Município. Por Eduardo Mielke.

Adicione o seu

  1. Olá professor. Tenho 20 anos de caminhada no turismo e em sua organização público/ privada. Como diz a música, se funciona, nunca vi nem comi,…Eu só ouço falar… Certamente vou ler a pesquisa que o senhor recomenda no post. Abraço.

    Curtir

    1. Olá Dores, bom dia. Pois é…está na hora de virarmos esta página, ver o que podemos aproveitar, que com certeza há muito e vamos seguir em frente…
      Obrigado pela confiança e leia o texto indicado. Há muitos outros. QQ dúvida, me chame por aqui ou no face, enviando um inbox. abr

      Curtir

  2. Boa Tarde, Professor! Em primeiro lugar quero parabeniza-lo pela inciativa. Acompanho seu trabalho e seu blog, mesmo estando ausente do Facebook. Suas matérias são excelentes para que tenhamos conhecimento e possamos aprimorar nossos trabalhos, junto as diferentes opiniões e idéias apresentadas sobre o desenvolvimento da atividade turística no Brasil. Sou Coordenadora no Ministério do Turismo, estou há 23 anos trabalhando em prol do desenvolvimento e avanço da Politica Nacional do Turismo. Trabalhei mais de 15 anos com as atividades direcionadas ao Programa de Desenvolvimento do Turismo – PRODETUR e recentemente assumi uma Coordenação que também trabalha com o Programa de Regionalização do Turismo – PRT. Para tanto, gostaria de manifestar o entendimento que hoje temos, diante do trabalho que desenvolvemos, o qual tenho inclusive em três meses acompanhado alguns estados mais de perto pelo nosso Pais. Consoante às Política Públicas, concordo que desde 2004 vem se tentando uma aplicação exemplar para o avanço da regionalização e hoje com os trabalhos que vem sendo desenvolvidos de forma integrada com a Rede de Interlocutores Estaduais do PRT, bem como do acompanhamento que temos realizado de perto com essa rede, que desenvolve, independente dos fatores locais, um trabalho de excelência, observamos que a regionalização existe sim, não de igual teor em todos os estados do Brasil, devido as suas próprias peculiaridades, mas já identificamos novos passos e trabalhos, que nos mostram e provam que todos estão buscando caminhar para isso. Quando se refere a atuação dos Conselhos Municipais, é importante frisar que temos uma relação feita recentemente não só da quantidade existentes no Brasil, mas do que estão ativos ou não.Temos, ainda, a relação das Instancias de Governanças Regionais, formalizadas e instituídas que se reúnem, assim como os conselhos para o desenvolvimento dos trabalhos em prol de se atender as premissas do PRT que é de fato o desenvolvimento da atividade turística de uma região. Observamos sim, que muitos ainda precisam não só assumir, como aplicar com mais eficiência e eficácia o seu próprio dever de casa, mas apesar de estar ha pouco tempo nesta função, já podemos ver e até relatar casos de sucesso, bem como de tudo que esta sendo feito para os avanços do PRT no País. Estive em algumas cidades e regiões que podem ser citadas como exemplos de que o Programa de Regionalização do Turismo, ou seja, o desenvolvimento de uma região turística vem dando certo. Para mais informações, me coloco a disposição para que possamos conversar melhor e até mesmo mostrar para o Senhor os trabalhos que estamos desenvolvendo, a fim de contribuir para o avanço do Programa. Agradecida!

    Curtir

    1. Olá Ana Carla, Tudo bem?
      Fico muito feliz que acompanha o trabalho do Blog. Ter leitores como a Sra, sem dúvida alguma é uma grande satisfação. Agradeço pela confiança. Mesmo! Agradeço mais ainda pelo seu comentário que muito agrega e ajuda na discussão acerca do Turismo como instrumento de geração de emprego e renda no município, motivo que norteia todo o nosso trabalho dia a dia.

      No texto que citei em 2016, e que está sobretudo no livro do SIMTUR recém lançado, eu coloco muito claro que o PRNT cumpriu com sua função no sentido de trazer o debate do turismo acontecer, em nível nacional, de forma inédita e sem precedentes em nossa história. Na medida em que temos a fragilidade de muitos municípios, olhar o turismo dentro de uma perspectiva regional, foi de fato, na época, uma solução acertada. O ganho foi real. E isso foi imensurável, e boa parte da sua trajetória, da qual tenho muito respeito, foi construída acompanhando este processo. Ressalto ainda que a estruturação como bem comentas, fazendo referência às instâncias de governança e próprio empenho e dedicação dos interlocutores e da equipe do MTUR, foi também de fato, muito bem feita. O trabalho das pessoas que foram e estão envolvidas teve, e tem o seu valor e admiração. Afinal de contas são aí 15 anos de programa, não é mesmo?

      Contudo, se observares todos argumentos que sustento pelos quais aponto os limites do PRNT, no texto de 2016, eles refletem o pouco resultado daquilo que é entendido como tal, tanto pelo mercado quanto pelos Municípios. Trata-se de uma percepção que foi manifestada na opinião daqueles 47 Expertos, quando eles atribuíram valores de 0 a 5 nas afirmativas do Delphi. Em atenção a sua colocação, chamo a atenção que especificamente naquela afirmativa que pautava sobre se a “…Regionalização funciona só no papel”, o consenso em CONCORDO PLENAMENTE (nota 5) , foi de 91%. E os 9% restantes concordaram parcialmente. Houve 0% de Expertos que discordaram desta afirmativa, voto nota 0. Peço a gentileza de acessar a apresentação, no link destacado na publicação, e veja a lista das pessoas que participaram da pesquisa Brasil Eventos & Turismo 2030. Ana Carla, essa é a opinião de quem está no mercado desde os anos 90.

      A demanda que recebemos do Blog hoje é enorme. Veja. A discussão regional, ela tem se mostrado nos atendimentos que fazemos, inclusive alguns deles resultaram nos Workshops desta temporada. As pessoas comentam do trabalho de vocês de forma muito respeitosa. Porém, ainda que os municípios entendam qual é a proposta, há uma enorme preocupação com o Turismo no Município. E reitero o que disse, que na maioria das Cidades onde estive presencialmente nos últimos 2,5 meses, a Regionalização é percebida exatamente de acordo com o que a Sra disse em seu comentário. De fato, todos entendem e percebem as intenções/ações do MTUR, participam das reuniões, etc. Entretanto, com as claras limitações da atuação regional, para com os critérios de acesso ao mercado e aos recursos federais, os resultados não apareceram. Inclusive se o Estado Brasileiro para de investir no PRNT, muito provavelmente muito poucas iniciativas regionais serão levadas a diante. A autonomia do turismo regional ainda está muito alicerçado pelo próprio Estado. E esta falta de resultados na ponta, é muito percebida pelos próprios Secretários de Turismo Municipais. Dai resultam os atendimentos que faço. Hoje 57 secretários municipais de 15 UFs diferentes, além de 23 Prefeitos.

      A percepção, que foi o a pesquisa Brasil Eventos & Turismo 2030 “carimbou”, é o que vemos no retorno que estiou tendo pela leitura do Livro do SIMTUR. As orientações que estou dando, que partem inclusive da leitura do Blog, perpassam por demandas do olhar sobre como os Municípios deveriam agir e de como fazer a engrenagem que propomos funcionar = PP+IP+3o Setor. Como montar um COMTUR que funcione e não seja pro forma, …como fazer promoção turística já que as Prefeituras estão enfrentando dificuldades financeiras.. como trazer o empresariado que está desacreditado… como fazer com que o C&VB funcione…e muito mais. São consultas sobre “o que, quem e como fazer” na ponta, que não foram atingidas pelo PRNT. E entendo perfeitamente serem limitações naturais de um programa que foi desenhado para a região, sobretudo. Porém, como sempre comento, é no Município que o Turismo acontece. É lá que os empregos e renda são gerados. As decisões estratégicas portanto, devem ser tomadas lá. Logo, é de se esperar que seja lá onde surjam as grandes dúvidas, não é mesmo? Por isso tantos atendimentos. Aliás, orientações que faço podem fazer parte do programa, pois eu só acredito em uma região forte se temos um conjunto de municípios fortes.

      Neste sentido, se quiseres o Blog estará sempre à disposição.
      Mais uma vez eu que agradeço muito o seu comentário, o interesse e esta oportunidade de poder estar contribuindo com o debate.
      Abraços
      Mielke.
      skype: eduardo.jorge.costa.mielke

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: