TEXTO 150 – MAL POSSO ESPERAR PELO PRÓXIMO EVENTO, por Angela Flecha, Dra.

Há quem diga que depois do COVID-19 as pessoas não irão querer participar de eventos e aglomerações. Então, o que dizer do “efeito manada” que temos visto ocorrer ao redor do mundo, a exemplo de Paris e Rio de Janeiro, quando os governantes abriram o comércio, bares e restaurantes?

Ah! Mas, antes de mais nada, se esta é a sua primeira vez, seja bem vindo ao Blog Gestão & Política de Turismo no Município. Nosso objetivo é ajudar gestores públicos e técnicos para colocar sua Cidade no Mapa do Mercado Turístico e de Eventos. Se já acessou outros textos, obrigado mais uma vez pela confiança. Se gostou, compartilhe e curta. Toda semana tem um novo texto. Esta semana temos uma texto comemorativo da competente Dra. Angela Flecha, que tem experiência única como profissional de Turismo e Eventos.

O ser humano não foi feito para viver isolado. Vale relembrar a famosa frase do filósofo Teilhard de Chardin – “no men is an island”. Significa que o homem não é apenas um indivíduo, ele precisa de outros para a sua sobrevivência, precisa pertencer a um grupo, são membros de uma sociedade que proporcionam ligações emocionais como intimidade, crescimento e resiliência.

Nada substitui o contato pessoal! Esta afirmativa me fez lembrar de todos os eventos que participei e realizei e um que marcou a minha vida pessoal e profissional, foi um evento da International Congress and Convention Association (ICCA), nas Filipinas em 1988. Aí você poderá dizer: há foi a muito tempo atrás! E eu respondo: Foi sim, mas emoções não tem prazo de validade. E o que me marcou naquele evento foi a emoção! Em cada atividade programada os participantes tiveram, por um curto espaço de tempo, o prazer de interagir com a cultura local, com participantes de outros países, trocar ideias e tantas outras oportunidades de negócios e amizades.

Hoje ouvi no rádio o anúncio de um evento virtual e fiquei pensando sobre o impacto deste tipo de evento nas pessoas e nas diferenças entre os eventos presenciais. O que me trouxe novamente a tratar das emoções. Será que alguém sai de casa exclusivamente para aprender? O que se pode aprender presencialmente que não se aprende virtualmente? Ai que está a chave da questão – EMOÇÕES!

Os eventos têm o poder de proporcionar o contato direto, personalizado, muitas vezes inusitado e até inesperado entre equipes, consumidores e possíveis clientes com muita descontração, ocorrem totalmente fora da rotina diária, e geram um sentimento único de prestígio. Ajudam no estabelecimento de vínculos pessoais, criam a identificação das pessoas com os produtos e serviços oferecidos pelas empresas e agregam valor às marcas. Todos estes aspectos promovem o surgimento da criatividade, a mudança de pensamento e posturas. Os eventos geram emoção, envolvimento e pertencimento, por isso as marcas são tão cuidadosas quando promovem um evento.

Os eventos tomaram uma dimensão muito maior que já tiveram, exclusivamente, pelo fato de as pessoas terem sido impedidas de participar, promovendo assim um sentimento de lockdown emocional.

O evento terá, este ano de 2020 e nos próximos anos, um significado muito mais importante que nos anos anteriores. Será como poder viajar pelo mundo após uma guerra. As pessoas irão sair de casa para participar do primeiro evento que tiver nas áreas de interesse, desde que saibam explorar e proporcionar emoções, tão logo eles sejam permitidos. Espero que os promotores de eventos saibam lidar com esta demanda represada. Certo?

Screenshot 2020-07-14 at 23.59.11Angela Flecha é geminiana, fala o que pensa, pois é Pos-doutora em Engenharia de Transportes/logística humanitária no Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ) e Doutora em Engenharia de Produção com foco em Planejamento e Controle da Produção/Redes de empresas. Possui larga experiencia no setor de Serviços (Eventos e Turismo), atua como pesquisadora e consultora ‘ad-hoc’ de agências de fomento, avaliadora de eventos nacionais e internacionais assim como revisora de revistas nacionais e internacionais. E aqui no Blog ela escreve sempre daquilo que mais entende: Eventos.

 

Para mais detalhes, dúvidas ou esclarecimentos? Escreva. Curta a fanpage @politicadeturismo ou escreva para emielke@kau.edu.sa

Obrigado pela confiança.

Para quem não me conhece, meu nome é Eduardo Mielke. Desde 2004, meu trabalho  é ajudar você que é gestor Público ou representa uma associação de turismo ou COMTUR. Os textos são para auxiliar/orientar também, aqueles Governos que buscam usar de forma mais inteligente os recursos disponíveis através da cooperação. O que importa mesmo, é a geração de emprego e renda local. O resto é conversa fiada.

Palestras, Workshops e treinamentos? Escreva para emielke@kau.edu.sa

Compre o livro do SIMTUR!!! Lá você terá todas as orientações que você precisa para fazer o seu Município decolar!

Screen Shot 2018-06-16 at 13.54.10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s