Texto 168 – COMTUR com orçamento próprio? É necessário, mesmo? Entenda. Série Política de Turismo, por Eduardo Mielke.

A reflexão de ter ou não orçamento próprio precede de uma pergunta que é “a pergunta”: Como é que você está entendendo o papel do COMTUR? Hoje o texto é breve, pois o assunto também o é… Então vamos lá…

Ah! Se esta é a sua primeira vez, seja bem-vindo!!! O objetivo aqui é te ajudar a colocar sua Cidade no Mapa do Mercado Turístico e de Eventos. Se gostou, compartilhe e curta!! Muito obrigado pela confiança. E o mais importante, se copiou algum trecho ou fez referência, cite a fonte. Seja ético. 😉

Se o seu COMTUR está desenhado ou pensado para executar (ou se está executando hoje!) qualquer tipo de trabalho e ou ação programa/roteiro/folder/marketing e ou elaboração/organziação de evento, então o problema não é ter ou não orçamento, mas sim a sua real finalidade. E sobretudo como os conselheiros estão entendendo a real função dos conselhos ao desenvolvimento da atividade turística no seu próprio município. Na realidade: Como se diz no poder público, qualquer um dos movimentos acima citados é puro DESVIO DE FUNÇÃO. Em suma, o conselho está avançando o sinal!!! E é preciso ter muito cuidado quando estas coisas acontecem… Normalmente isso é consequência direta quando alguém não está fazendo aquilo que deveria…né?

Veja….

COMTURs fazem parte da estrutura do executivo, ainda que seu modus operandi seja diferente de um conselho municipal de saúde e ou educação, por exemplo. O único orçamento que o COMTUR pode ter é o do cafezinho…para se tomar antes, durante ou depois das reuniões. Pois, ali se planeja, articula e acompanha, mas nunca se executa. No máximo pode contar com um voluntário e ou algum colaborador da Sectur e/ou da Associação de Turismo para secretariar as reuniões…elaborar Atas, enviar as convocações…etc…

COMTURs não são uma extensão do poder executivo e ou deve tomar atitudes de Secretaria de Turismo, nem tão pouco de C&VB e/ou Associação de Turismo e ou Núcleo de Turismo da Ass. Comecial do seu Município. Em outras palavras, para que o orçamento mesmo? COMTURs tem um papel muito claro. No blog aliás há vários textos que falam disso com detalhes e exemplos. Ainda tem dúvidas sobre para que serve o COMTUR, te convido a fazer uma rápida pesquisa. Tem bastante material sobre o assunto… Pense nisso e boas leituras.

Espero que a leitura desdes textos te ajudem a olhar para o que interessa e o que dá resultado. Pense nisso. Para mais detalhes, dúvidas ou esclarecimentos? Escreva. Curta a fanpage @politicadeturismo ou escreva para eduardomielke2@gmail.com

Compre o livro do SIMTUR!!! Lá você terá todas as orientações que você precisa para fazer o seu Município decolar!

Obrigado pela confiança e até o próximo texto.Para quem não me conhece, meu nome é Eduardo Mielke. Neste ano de 2021, completo 20 anos como Professor de Turismo e 17 anos como consultor. Desde 2004, meu trabalho  é ajudar você, que é gestor Público ou representa uma associação de turismo ou COMTUR. Os textos são também para orientar Governos que buscam usar de forma mais inteligente os recursos disponíveis através da cooperação. O que importa mesmo, é a geração de emprego e renda local. Turismo é negócio. Turismo é no município. O resto é conversa fiada.

Um comentário sobre “Texto 168 – COMTUR com orçamento próprio? É necessário, mesmo? Entenda. Série Política de Turismo, por Eduardo Mielke.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s